quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Viagem a Madagáscar I





















Pela segunda vez na existência do Dress a Girl Around the World em Portugal tivemos a grande honra de distribuir os nossos vestidos (e calções!) pessoalmente no destino final.
Desta vez a viagem foi até Madagáscar e quem tomou em mãos esta grande aventura foi a nossa querida Camila Ribeiro e o seu marido, António. 
Conseguimos a proeza de enviar 500 vestidos e 500 calções com a enorme ajuda destes nossos amigos. E porque sabemos que não basta dar o peixe mas sim ensinar a pescar, a Camila e o António forneceram a comunidade local com máquinas e todo o material de costura necessário para ali mesmo ensinar a costurar.

Foi com grande alegria que acompanhámos os seus relatos diários, o que fortaleceu ainda mais a nossa convicção de que o Ser Humano é um ser maravilhoso e de que está ao alcance de todos tornar este mundo um mundo melhor.

Deixamos um texto da Camila:


O meu primeiro contato com o Danilo Farias, foi com o foco de ajudar a sua ONG - New Generation - Nosy Faly, em Madagascar, trazendo os vestidos e shorts do nosso projeto Dress a girl around the world, costurados pelas senhoras Portuguesas para vestir crianças carentes ao redor do mundo. Entretanto o Danilo me chamou atenção para uma outra necessidade: prover formação e cursos técnicos para os jovens, que permitam que a nova geração de Nosy Faly, tenha um futuro melhor. A mensagem principal é a de ensinar ofícios e dessa forma, também introduzir valores. Assim nos unimos nesta missão e arrecadamos dinheiro para as 10 máquinas de costura e tecidos comprados na comunidade local. Embarquei nessa viagem, com o coração apertado, pedindo a Deus serenidade e sabedoria para que eu pudesse transmitir o conhecimento e ajudar de alguma forma os jovens e crianças. Quando chegamos na Escola do Danilo, estávamos ansiosos e cansados da viagem de um dia e meio, além de uma hora de barca. Não sei bem o que esperava encontrar, mas fiquei certamente surpreendida com a organização e limpeza da casa em que ele vive com seus filhos, a escola e as acomodações em que ficamos. Tudo muito simples, mas feito com muito cuidado e carinho para que pudesse receber as crianças da comuna. Não há água encanada, todos os dias nos unimos para buscar água no poço e abastecer os tanques nos banheiros e cozinha. As atividades são divididas por todos e vejo que isso contribui para mantê-los unidos. A energia é fornecida por uma placa solar e por isso precisa ser economizada para que durante a noite possamos ter luz. Nem preciso dizer que aparelhos eletrônicos, apenas os necessários para a comunicação e funcionamento da escola.
Danilo tem 15 filhos do coração e construiu uma escola que recebe hoje 300 crianças.
A escola é um investimento diário em termos de manutenção. As cabanas precisam ser revistas sempre pois sofrem com os efeitos do sol, vento e as chuvas. Como estrangeiro morando aqui, Danilo sempre encontra dificuldades em lidar com os locais, além do super faturamento de tudo que ele precisa para manter a escola.
Não é só a manutenção do espaço físico da escola, como também existe a necessidade de atualizar os professores sobre métodos de ensino, pois quando chegou aqui, era tudo muito arcaico.
Mas, assim como eu me propus a trazer meu conhecimento em costura, outros saberes são necessários para ajudar a manter a escola sempre em produção. Artesanato que possa ser vendido, formação musical, cursos profissionalizantes, cursos pedagógicos para os professores, etc.
Além da felicidade em distribuir os vestidos e shorts que trouxe, tenho aprendido com eles e eles comigo desde que cheguei. E posso dizer que não há nada mais gratificante que ver o primeiro vestido, short e T-shirt costurado por eles, os sorrisos no rosto, a musica que cantam baixinho enquanto trabalham, a alegria de ver o resultado final.
Gostaria de finalizar esse texto dizendo a todos que desejam embarcar em uma missão como a minha, que existem muitos projetos como o do Danilo, que dependem da caridade e do trabalho árduo para crescer e efetivamente ajudar àqueles que mais precisam.
Se todos nos unirmos, vejo um grande potencial de se construir uma sociedade melhor!
Obrigada Danilo e família que nos receberam tão bem!! Obrigada a todas as voluntárias do Projeto Dress a Girl pelos 500 lindos vestidos e shorts que fizeram tantas meninas e meninos felizes!!
Obrigada Mamãe por ter me ensinado a costurar com tanta paciência, mesmo quando eu não queria aprender!
Obrigada ao meu marido e companheiro de viagem!
E acima de tudo obrigada meu Deus pela oportunidade de estar aqui! 






Sem comentários:

Enviar um comentário